Connect with us

Saúde Agora

Dicas de Saúde A.C.Camargo Câncer Center

Quem não fuma também pode ter câncer de pulmão?

A resposta é sim. O câncer de pulmão está diretamente relacionado com o tabagismo, responsável por cerca de 80% dos casos. Porém, os outros 20% restantes têm como causa herança genética, poluição, exposição ao amianto, inalação frequente de produtos químicos ou por ser fumante passivo.

Essa é uma parcela representativa: por ano, são diagnosticados 1,7 milhão de novos casos da doença em todo o mundo, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), ou seja, anualmente cerca de 340 mil pessoas desenvolvem câncer de pulmão, mesmo sem serem fumantes. Importante lembrar que o câncer de pulmão é o terceiro tipo mais incidente, depois de mama e próstata, mas com a maior taxa de mortalidade.

Prevenção

“Quem não fuma, mas convive com um tabagista, tem o risco de desenvolvimento da doença elevado em 30% na comparação com uma pessoa que não seja fumante passivo”, explica Dr. Jefferson Luiz Gross, Diretor do Núcleo de Pulmão e Tórax do A.C.Camargo Cancer Center. O cuidado a ser tomado é não ficar perto de quem está fumando. Outras precauções importantes são evitar ambientes muito poluídos e se proteger em locais com liberação de produtos químicos no ar.

O especialista chama atenção para a prevenção da doença por meio de hábitos saudáveis. “Além de não fumar, adotar alimentação equilibrada, com o consumo de muitas frutas, verduras e legumes; não ingerir bebidas alcoólicas ou beber com moderação; controlar o peso; evitar a obesidade; e praticar atividades físicas regularmente são cuidados que ajudam a prevenir não somente o câncer de pulmão como também outros tipos de câncer”.

Diagnóstico

Vários casos do mesmo tipo de câncer na família podem ser indicativo de alguma predisposição genética, que traz maior risco de desenvolvimento da doença. Esses casos devem ser informados ao seu médico. Ele poderá indicar aconselhamento genético e, se necessário, a realização de acompanhamento periódico e de exames de rastreamento.

Dr. Jefferson frisa que um dos motivos para o grande índice de mortes provocadas pelo câncer de pulmão é o fato de a doença ser diagnosticada em estágio avançado na maioria dos casos. “Se detectado no início, o câncer de pulmão tem maiores chances de sucesso no tratamento. Os fumantes e mesmo os ex- fumantes devem conversar com seu médico sobre a necessidade de fazer exame de rastreamento para diagnóstico precoce”, afirma o oncologista.

Tratamento

As boas respostas ao tratamento do câncer de pulmão, segundo o médico, também se devem aos avanços nos procedimentos. “Hoje, temos cirurgias minimamente invasivas, radioterapia mais precisa e com ótimos resultados, além de quimioterapia com melhor tolerância pelo organismo e com mais eficácia”, explica Dr. Jefferson.

 

Para mais informações, acesse o site www.accamargo.org.br

 

assinatura-a.c.c

 

 

Continue Reading
Click para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Advertisement
Advertisement
Advertisement

Veja Também

Copyright © 2018 Dr.Saúde Seu mais novo canal da saúde. Desenvolvido por ag2one.com